Contador de Visitas Contador de Visitas Gratis

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

CAMAROTE CONTIGO! RECEBE A CHEF TEREZA PAIM EM DOIS DIAS DE FOLIA

Conhecida pela sua culinária de sabores especiais, a chef Tereza Paim, que comanda os restaurantes Casa de Tereza, no Rio Vermelho, e Terreiro Bahia, na Praia do Forte, levará toda a sua expertise gastronômica para a oitava edição do Camarote Contigo!, localizado no edifício  Oceania, no circuito Barra-Ondina. Para reforçar a equipe que garante a boa gastronomia aos convidados vips e celebridades durante a folia —o que já é uma marca registrada do camarote—, a chef comandará as caçarolas na sexta e no sábado. No cardápio do jantar, servido em uma das ilhas gourmet, ingredientes genuinamente baianos serão transformados em delícias sofisticadas que prometem agradar até os paladares mais exigentes.

segunda-feira, 29 de julho de 2013

Fazendo uma baiana Feliz

Quando cheguei a SP, me apaixonei pela cidade, seu movimento, sua cultura de culturas, sua boemia... mas confesso que sofria ao procurar um lugar que me proporcionasse um acarajé com sabor real, igual ao de Salvador. Para mim, que sou uma baiana ao quadrado, comer acarajé uma vez por semana (no mínimo) é uma necessidade quase que vital rss é a tal sídrome de Gabriela: "eu nasci assim, eu cresci assim..." rss 

Procuramos, procuramos, comemos, procuramos mais, fizemos em casa para saciar vontades, mas continuamos nossa procura até que encontramos! No Sotero os ingredientes do acarajé e sua forma de fazer são levados a sério (e o vatapá é uma delícia!). O Chef é o baiano Rafael Spencer, sempre presente no salão, atento aos clientes, trazendo uma atmosfera de casa de amigo. Ah, e o ambiente é dos mais legais, tendo um "quê" de amazém cult, sempre com seleção musical pitoresca e temática ligadas à Bahia ou raiz cultural, atendimento atencioso e simpático e cozinha massa!

Mais uma vez pedi que fosse criada uma Caipiroska mágica, por conta da criatividade do barman, e recebi uma delíciosa mistura de maracujá, caju, manga e morango ;-)


Pedimos moqueca de camarão e polvo, que veio, dentre outras, com guarnição de caruru e vatapá e não vou mentir que terminei dando mais atenção ao caruru e ao vatapá, que roubaram a cena, especialmente pela saudade e dificuldade de encontrar estas iguarias por aqui. Ah, e o tempo de espera é ótimo.




Indico o restaurante e em especial o Acarajé, pois é igual ao da Bahia (até o presente estágio das nossas buscas "acarajezistas" o primeiro que encontramos aqui que faz jus às nossas memorias gustativa e emotiva baianas).

R. Barão de Tatui, 282 - Vila Buarque - SP


sábado, 27 de julho de 2013

Escondidinho que vale à pena



Hoje tivemos a felicidade de almoçar no restaurante Escondidinho, na Granja Viana. 

O lugar é realmente difícil de achar para quem não tem costume de ir para a Granja Viana, mas se você tiver um pouquinho de paciência, confiança no gps e força na peruca, vá com fé, porque vale à pena.

O ambiente é muito agradável, repleto de árvores, muito verde e decoração aconchegante sem deixar de ser elegante; até conseguimos ver umas tangerinas (mexericas) no pé. Fazia um friozinho gostoso, mas o calor da equipe foi bastante acolhedor. 

Fomos recepcionados com muitos sorrisos, tanto da equipe, quanto dos músicos e até por outros clientes que lá estavam com aquela carinha de alegria e familia. Ponto positivo para a flexibilidade, pois amo caipiroska de frutas misturadas, que não estava no cardápio, mas a garçonete não mediu esforços e me trouxe uma "tropical" linda e deliciosa. O chopp demorou um pouquinho para sair, mas a boa música ocupou o espaço com afinação e repertório de altíssimo nível!

Claro que pedimos o prato leva o nome do bar: Escondidinho, que é oferecido em algumas versões (embora eu estivesse de olho grande no prato da linda senhora ao lado que era um peixinho no papilote, com batatas, alho e azeite...deu água na boca!). Mas ficamos mesmo com o escondidinho. Nós pedimos um de bacalhau com purê de batata e, como boa nordestina, o de carne seca com purê de abóbora. 

Os dois estavam DIVINOS, mas eu preferi o de cane seca (esse da foto). Mas os dois estavam de babar! 

Como o restaurante fazia 1 ano de funcionamento, todos receberam uma tacinha de prosseco para brindar com Claudine, a proprietária, que numa simpatia só abraçou mesa a mesa, com uma alegria que irradiava tempero nos olhos brilhantes.

Enfim, recomendo super e com certeza irei voltar mais vezes (certamente para experimentar o peixe no papiloteeeeee) !

Vão lá também!




Avenida São Camilo, 3500, Carapicuíba  - SP


terça-feira, 28 de maio de 2013

Torta de Bis com ganashe de Cream Cheese



Sério mesmo, gente linda, essa torta é perfeita para quem quer fazer um jantarzinho para amigos ou para o dia dos namorados. É tão fácil que você vai poder investir mais tempo em outros pratos mirabolantes ;-)

Há algum tempo atrás, eu fiz uma torta de bis branco para comemorar o aniversário de Carol Matheó, junto com meus melhooooores amigos do trabalho (Sarinha, Queguida, Rossane, Miga Linda, Vitórios, dentre outros) e a torta fez o maior sucesso. Sempre quis repeti-la mas nunca na vida tive tempo, pois eram camadas, recheios, coberturas....afe...muita coisa... rs Foi então que semana passada eu resolvi fazer uma releitura, um embrião, um resumo, por assim dizer, daquela torta que tinha ficado em minha mente.

Para começar a saga de "sorte" não achei o Bis branco tradicional, e só aqueles com sabor e eu não queria. Mas vou te contar um segredo, às vezes eu acredito que certos pratos e receitas tem vida própria e se você se esforça de verdade para seguir o que está na sua mente, mas no meio do percurso algum errinho, imprevisto ou improviso se faz presente, é pq tinha que acontecer daquele jeito e boas surpresas normalmente surgem, como na vida real. Bom, o negócio é fazer sua parte, da melhor e mais completa maneira possível, mas se surpresas acontecerem, brinde sua presença e aproveite o melhor que ela tem pra te dar.

Mas vamos lá!


  • 2 tabletes de chocolate branco (170g cada)
  • 300g de cream cheese
  • 1 caixinha de Bis do preto (é, só achei esse, mas foi a melhor coisa que me aconteceu)
só!!!!!!! eu avisei que era uma versão resumida. Resumir é comigo mesmo! hehehehe

Seja forte. Parta o bis em pedaços grosseiros e NÃO ROUBE NENHUM (mentira, eu roubei dois, mas fica entre a gente, ok?). amasse de forma bem irregular entre os dedos para que tenhamos pedaços grandes, pequenos, farelos... mais ou menos como está na foto. Reserve (de preferência longe do alcance dos olhos rss)






Derreta delicadamente o chocolate em pedaços e banho maria. 

Cuidado para não deixar cair água, pois pode estragar o chocolate. 

O ideal é esquentar a água num ponto que sua mão suporte a temperatura, colocar o chocolate em um recipiente seco e limpo de vidro, colocar este recipiente, já com o chocolate, numa panela com a tal água quente, sem que caia água no chocolate e vá mexendo de vez em quando, até ele derreter.

Assim que derreter o chocolate, misture o cream cheese até que fique homogêneo. mas tem que ser rápido, senão o chocolate brando começa a ficar estranho rs como um ganashe, só que com cream cheese no lugar do creme de leite.


Depois de homogêneo, misture o bis delicadamente e agora vamos para a parte da engenharia. como vai a geladeira para firmar, não unte a forma. Você pode usar uma com ou sem fundo removível, mas será importante untá-la de uma forma muito especial, com papel alumínio. Ah, guarde pelo menos uma "mãozinha" de bis picado para a próxima etapa.






Forre toda a forma do lado de dentro com papel alumínio (um pedaço bem grande), salpique um pouco do bis picado para a parte de cima ficar bem bonita ao desenformar, disponha nosso creme gordo de chocolates e cream cheese nela.


Para criar uma superfície plana, eu pressionei delicadamente um prato descartável, protegi o armengue com as bordas que sobraram da grande folha de papel alumínio...




... e levei á geladeira até firmar e gelar (pelo menos 1 hora, ok?).






Tire da geladeira, retire facilmente a forma, pois será impossível que grude, já que o papel alumínio fez uma proteção entre a torta e a forma.








Depois vá destacando delicadamente o papel alumínio.




Mesmo que rasgue a folha, não se preocupe, o que importa é sua torta ficar meiga e deliciosamente enformada.



Pronto, pode servir com uma geléia de morango (caseira mesma quantidade de morango é a de açúcar e uma bandinha de limão até dissolver e ficar brilhante ;-), ok?) ou você pode servir, pura... uma calda de chocolate amargo, enfim... use sua criatividade e arrase! Bjs e obrigada!

quarta-feira, 22 de maio de 2013

Peixe assado com crostinha e de farinha de mandioca


Amigos, fiz esse peixinho no intuito de uma receitinha menos calóricas que as normais que eu como rs

Fui na peixaria aqui perto de casa e pedi ao peixeiro, afinal ele entende mais que eu, uma opção de peixe gostoso, carne firme (não gosto dos peixes molengos e cartilaginosos, tipo arraia e afns) e de sabor simples, ele me deu a opção do filé de San Peter ou Saint Peter, um peixinho nobre, com a carninha de sabor suave e bem branquinha. Exatamente como eu queria! Palmas para o profissional peixeiro!

Bem, queria ele simples, mas saboroso, então peguei:

2 filés sem espinha (aproximadamente 250g cada)
1 colher de chá de açafrão
2 limões
pimenta do reino (para moer na hora, já sabe)
sal a gosto
2 colheres de sopa de farinha de mandioca (da fina, nordestina, mas que vc encontra em qualquer hipermercado)
1 colher de chá de Kummel (vá na feira ou onde vende condimentos e peça, sempre tem, mas pouca gente conhece. Parece uma mini erva-doce)
1 colher de sobremesa de flocos desidratados de cebola, alho e salsa (se não quiser fazer em casa, pode usar o que vem pronto tb)
tomatinhos cereja
1 colher de sopa de óleo de coco
azeite de oliva para regar
3 folhinhas de louro

Comece dando aquela regada nos dois lados do peixe com o suco de um dos limões (suco integral, só espremer, ok? nada de água, muito menos açúcar rs). salpique um pouquito de sal e pimenta do reino em ambos os lados também. Reserve, ligue o forno para pré-aquecer em 180 a 200°.
Enquanto seu peixinho pega gosto (uns 10 min) e pré cozinha com a acidez do limão, vá cuidar dos tomates, lave-os, corte em metades, e agora mãos à obra.


Numa assadeira, de preferência anti-aderente, passe o óleo de coco, disponha delicadamente os dois filés de peixe, e agora é só na "salpicagem" rs regue um pouco do azeite de oliva no lado que ficou pra cima, agora salpique o Kumel, a açafrão, os flocos mistos e por último a farinha, apenas na banda de cima do peixe, tá? Pra formar uma crostinha beeem levinha ;-) coloque as folhas de louro por entre os peixes, disponha as metades de tomate cereja e por cima deles ponha azeite, sal e pimenta.


Leve ao forno pré aquecido e asse por 45 minutos ou até a carne do peixe ficar completamente assada, porém firme e suculenta ;-) Regue com mais limão.







Os tomatinhos vão virar quase um purê, de tão molinhos, é só puxar a casquinha, além deles, eu servi com arroz branco, cenoura ralada e purê de mandioquinha e ficou mara!








terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Torta Mainha de frutas


Na verdade a idéia de criar esta torta foi traduzir o amor por minha mãe. Neste primeiro Natal em cidades diferentes, senti falta do cheiro carinhoso da sua bandeja de frutas, que ela monta todo Natal em nossa mesa suculenta.

Quis fazer uma bandeja de frutas à minha maneira e quando digo à minha maneira, queria dizer: inventando e cozinhandoooo rsss

Bem, peguei:

3 maçãs grandes
1 bacia com água
1 limão grande cortado em 2 bandas
2 caixinhas de amoras (acho que cada caixinha deveria ter umas 15 a 20 amoras (se não tiver, use morangos)
200g de cereja fresca (se for difícil para você encontrar, acho que pode substituir por pêssego)
100g de chocolate meio amargo picadinho

para a massa
1 xic e 1/4 de xic de farinha de trigo
1 xic de açúcar
1 colher de sobremesa de canela em pó
1 pitada de sal
1/2 xic de óleo de girassol
1 ovo inteiro
1 colher de café de baunilha  
1 xic de suco de pera (daqueles de caixinha mesmo) + 1/2 xic de leite de coco (devem estar bem quente)
1 colher sobremesa de fermento em pó

para a base de baixo
2 colheres de sopa (bem cheias) de manteiga (100g)
1 xíc de açucar
1 colher de café de baunilha

complementos para a geléia
1 xíc de açúcar
1/2 xic de água

Pegue a bacia grande com água e esprema uma banda do limão; vá descascando as maçãs, e colocando na bacia com água e limão, para não empretecerem. Feito isso, tire as sementes e depois corte em fatias nem tão finas, nem tão grossas. Claro que você não medir, mas pense em 0,5 a 1cm no máximo de largura, ok? Mantenha na água até o momento de usá-las.

Divida as outras frutas em 3 partes iguais: parte 1 para a massa, parte 2 para a geléia e parte 3 para guardar para enfeitar no final. Tire os caroços da parte 1 e 2 das cerejas, ok? A maça você usará 2 para a torta e 1 para a geléia.

Faça a massa da torta, juntando 1 a um os ingredientes da massa na ordem em que eles aparecem. Cada ingrediente que você colocar, mexa delicadamente, até que todos fiquem homogêneos para só então colocar o próximo, ok? Quando tudo estiver bem coladinho e cheiroso como amor de mãe, já é hora de começar a montagem.

Derreta a manteiga com o açúcar da base de baixo e despeje bem espalhadinha no fundo de uma assadeira redonda que pode ser de fundo falso, caso vc tenha, e deve estar untada com margarina e farinha, ou como você achar melhor. Junte a baunilha e reserve.







Vá montado as fatias, acompanhando o circulo da forma, formando uma camada bem linda, tipo uma mandala de amor com a maçã.  coloque delicadamente as partes "1" da cereja e o chocolate. Despeje metade da massa de bolo canela que fizemos, como uma lasanha, arrume mais uma mandala de maça e complete com a massa de bolo restante. Leve ao forno pré-aquecido 180º por uns 45 min, ou até enfiar uma faquinha ou palito e este (a) sair limpo.

Enquanto isso, famos fazer geléiaaaaa! Ebaaa! Pegue a parte 2 das frutas (maçãs, amoras e cereja descaroçada\) e junte aos complementos para à geléia (água e açúcar) + o suco da outra bandinha do limão. Numa panelinha, fogo baixo, colher de pau em punho (ou para os eticamente corretos, espatula de silicone rs), vá mexendo delicadamente, agradecendo a Deus por mais um ano de felicidades, aos amigos e parentes maravilhosos, às boas oportunidades, ao amor, enfim, ocupe sua mente com tudo o que há de bom para assar essas boas energias se expandirem ao seu doce ;-)


Cuidadosamente desenforme a torta ainda quente, lembrando que ela é bem molhadinha e macia. Despeje a geleia também ainda quente sobre toda a torta e decore com a parte 3 das frutas vermelhas e sirva com amor!